O Fim do Normal por John Doyle

“Os seguintes fatos me ocorreram no contexto das deliberações da Foresight aqui em Bruxelas.

Reflexões com o Inter Diretor Geral da Foresight e grupos de Mudanças Climáticas sobre o fim do normal:

a. As crises do “COVID” podem não terminar (provavelmente não irão) dentro do próximo século;

b. As mutações COVID II, III e outras virão – forçando a humanidade a re-estabelecer um lugar mais normal na teia interconectada da vida – ou (bem possivelmente) a se extinguir;

c. Essa evolução não está mais nem especificadamente sob o controle humano: incidências aceleradas de “novos” tipos de SARS virus e a nossa inabilidade de exercitar “controle” nos levarão ao um mundo em retração e mais localizado. Viagens internacionais permanecerão muito arriscadas por gerações e o mesmo acontecerá com o comércio global de bens de consumo. A regionalização será o novo normal que emergirá (de novo por força das circunstâncias) and a re-generação das barreiras biodiversas naturais entre a espécie humana e os nossos assim chamados “inimigos” virais também ocorrerão naturalmente na medida em que nos retrairmos em número e dispersão física;

d. Novos hábitos alimentares são inevitáveis como a única defesa contra nossos competidores/parasitas por décadas;
e. Modelos econômicos baseados em capital e dívida já estão claramente obsoletos e serão completamente esquecidos dentro de 10 a 15 anos. O novo mecanismo que garantirá a produção do que queremos e precisamos está emergindo, mas também trará um campo fértil para especulações para os muitos e redundantes economistas que estarão disponíveis para consultorias (com seus trabalhos na área sendo finalizados para a satisfação de seus supervisores);

f. Nós não fabricaremos mais carros alemães;

g.  Na medida em que mais de 20% das partículas sólidas que causam a poluição atmosférica caem levando especialmente muitas cidades no norte da Europa a extremos de temperatura ‘de bulbo úmido’, faremos planos para as temperaturas extremas desse verão no norte da Europa.

Eu presumo que essa linha de investigação será amplamente informada pelo irresistível desenrolar dos eventos, [porque] certamente não será motivada por “ideias” nem “palavras”.”

Essa mensagem foi enviada por John Doyle para colegas da Foresight no dia 02 de Abril de 2020. 

John Doyle é Coordenador de Desenvolvimento de Políticas Públicas Sustentáveis da Comissão Europeia, Diretor Geral da Information Society and Media. Atualmente John trabalha com Desenvolvimento Sustentável em larga escala (mainstream) na Diretoria Geral da Information Society com foco especial em Parcerias Empresariais na obtenção de segurança Climática e Energética.

A Foresight é parte da Comissão Européia e é um grupo dedicado à exploração de diferentes cenários de forma sistemática para enfrentar desafios complexos criando um futuro melhor futuras alternativas cientistas e lideranças