A cultura do cancelamento e a extensa lista de pensadores, cientistas e dados dissidentes que ela busca censurar

Nos últimos meses eu passei a escrever fazendo oposição ao passaporte sanitário. A recepção não foi dividida em dois grupos distintos como a mídia retrata ou a maior parte da esquerda busca entender o Brasil. As interações que tenho tido na minha caixa de email e mensagens das redes sociais mostram um Brasil muito mais complexo e multifacetado, do qual a narrativa atual da mídia ou grande parte do pensamento intelectual ‘progressista’ não dá conta de explicar, muito menos de resolver.

Eu não recebi mensagens de apoio de terraplanistas, negacionistas, bolsonaristas e extremistas da direita. Entretanto, eu fui classificado pejorativamente com esses termos pelos pseudo-progressistas que, invariavelmente, se apressam em me desumanizar, me classificar como inferior, mas não engajam nem com os argumentos, nem com os dados que trago. Ou seja, as pessoas do campo ideológico que deveriam questionar narrativas oficiais, abordagens únicas e medidas emergenciais que aparelham o estado por corporações e abrem precedentes de controle da população que não se sustentam pela ciência, são as pessoas que têm hostilizado e desumanizado as pessoas que trazem qualquer pensamento dissidente.

Essa decisão tem me custado muito tempo e energia para responder os questionamentos de alguns amigos e colegas de ativismo (eu não respondo mensagens agressivas, grosseiras ou soberbas que insistem em desumanizar o pensamento dissidente). Alguns, mais preocupados, enviam mensagem dizendo que me associar com ideias e ações que predominam nos grupos que apoiam o Bolsonaro “vai destruir minha imagem” e assim, em silêncio e apavorados por suas imagens, grande parte do campo progressista pavimenta o caminho para o totalitarismo corporativo ao defender o passaporte sanitário.

Mas muito do meu tempo tem sido dedicado a um número muito maior de mensagens de apoio, com os desabafos e um pavor que só os que já perceberam a direção totalitarista que o mundo tomou nos últimos 2 anos sentem. É para essas pessoas que eu organizei uma lista de referências que trazem informações, comentários e dados que não são vistos na mídia corporativa ou nas redes sociais (onde os pseudo-progressistas servem de censores tentando intimidar aqueles que ousam questionar a narrativa única atual). Infelizmente tudo que leio ou assisto é em inglês e eu não tenho tempo nem recursos para traduzir para vocês. Ainda assim, acho que vale a pena compartilhar para que os verdadeiramente interessados possam buscar, traduzir e se informar por conta própria.

Para os que têm participado da cultura do cancelamento, os que se fecham na narrativa única sobre a realidade plural e complexa que vivemos classificam pejorativamente as pessoas com opiniões dissidentes, eu pergunto se o que tem cancelado mesmo não é nossa capacidade de respeitar a diversidade, de dialogar para articular movimentos em prol da resiliência e autonomia da população (que obviamente não está sendo cuidada pelas autoridades)?

Para os tantos que tem escrito para expressar apoio e dizem não poder ou estar com medo de se manifestar, deixo essa frase do Gandhi:

“Muitas pessoas, especialmente as ignorantes, querem te punir por falar a verdade, por ser correto, por ser você. Nunca se desculpe por ser correto ou por estar anos à frente do seu tempo. Se você está certo e você sabe, se expresse. Se expresse. Mesmo que você seja uma minoria de uma pessoa só, a verdade ainda é a verdade.” Mahatma Gandhi

Nota: Se você quer apoiar meu trabalho com artigos, entrevistas e traduções clique aqui. Você pode fazer doações únicas ou mensais que ajudam a manter o fluxo de trabalho.
Com o tipo de artigo que tenho escrito, não sei por quanto tempo as redes sociais manterão meus perfis. Se você quer ficar em contato direto, pode se inscrever na mala direta aqui no site e no canal do podcast impacto positivo no Telegram.
Como de costume aviso que não sou sanitarista, médico virologista ou biólogo e, portanto, as informações e opiniões que compartilho aqui não devem ser vistas como recomendações. Acredito que, ao compartilhar minhas decisões pessoais, essas reflexões valham como construção de um pensamento crítico, ecológico e sistêmico para outras pessoas.

Artigos anteriores sobre temas relacionados:

Se você gotaria de interagir sobre os artigos e traduções que publico, entre em contato educadamente e não envie links sem se dar o trabalho de desenvolver uma linha de raciocínio própria. Se sua mensagem/comentário não for respeitosa, ela será ignorada ou deletada.

Lista de Referências comentadas

Academia das Ideias é um portal canadense gerido por dois irmãos que compartilham vídeos sobre a obra de grandes filósofos, psicólogos e economistas no intuito de divulgar conhecimento e sabedoria que promovem a liberdade. A transcrição dos vídeos pode ser acessada no site (com o mesmo nome) para quem quiser traduzir para o português.

Charles Eisenstein é filósofo, autor e palestrante. Quatro de seus livros são referência no movimento ambiental atual: A Ascenção da Humanidade, Economia Sagrada, O Mundo Mais Bonito que Nossos Corações sabem ser Possível e Clima, uma nova estória. Desde a polarização entre Trump e Hillary Clinton em 2016, Eisenstein vem empregando sua obra e a noção de interser para oferecer uma estrutura de pensamento que cria pontes, reconhece comunalidades e instrumentaliza ‘agentes de mudança’ (como ele chama ativistas socioambientais). Sob uma perspectiva literária, filosófica e verdadeiramente progressista (no sentido de que busca fortalecer a autogestão, a autonomia e a resiliência das pessoas comuns), Eisenstein vem escrevendo sobre como as normas sanitárias e o passaporte sanitário pavimentam o caminho para o totalitarismo neoliberal.

Nuremberg 2.0: o Tribunal Penal Internacional para crimes contra a humanidade versus o Covid-19
Baseada em ampla argumentação e evidências, um grupo de pessoas (que inclui a ativista e advogada especializada em direitos humanos, Hannah Rose e o cientista bioquímico e toxicólogo, ex-vice-presidente da Pfeizer, Dr. Mike Yeadon), representando os cidadãos do Reino Unido (mas não limitados a eles), denunciam os responsáveis por várias violações do Código de Nuremberg, crimes contra humanidade, crimes de guerra e crimes de agressão no Reino Unido (mas não limitados a essa nação).

A denúncia completa, com todos os apêndices e evidências que substanciam o caso contra as fabricantes, pode ser acessada em português por meio desse link. A versão original em inglês pode ser baixada nesse link.

Dr John Campbell – canal no YouTube
O Dr John Campbell é um enfermeiro e professor de enfermagem aposentado com mestrado e doutorado em ciências biológicas. Seu canal no youtube oferece aulas, analisa notícias e artigos científicos de forma imparcial, assim como entrevista médicos e pessoas que tiveram reações adversas ou lesões ao tomar a vacina contra COVID.

Lista com 1100 artigos científicos, referências e relatórios
Essa lista tem sido atualizada regularmente e a não ser por comentários curtíssimos feitos pelo curador, ela é composta em sua maior parte por artigos científicos publicados em jornais renomados que não apoiam a vacinação em massa ou parecem trazer dados que não favorecem essa narrativa. A lista também é composta de relatórios e referências bibliográficas.

Dr Mike Yeadon (canal no Telegram). O Dr Yeadon é cientista e doutor em bioquímica e toxicologia e ex-vice-presidente da Pfeizer. Muito embora eu não concorde com algumas de suas conclusões sobre ‘o que é a pandemia’, o canal traz notícias, artigos científicos e comentários que não vemos na mídia corporativa ou redes sociais devido à ampla censura já praticada.

Paul Kingsnorth é um ensaísta, novelista e autor inglês. Ele foi editor do ‘The Ecologist’ e seus livros abordam temas como ambientalismo, globalização e os desafios impostos à humanidade pelas tendências onipresentes em toda a civilização.

Kingsnorth escreveu uma série de artigos intitulada “O Momento da Vacina”, no substack, onde aborda desde sua visão contra os dispositivos de controle e censura sendo implementados, até uma análise literária e filosófica da pandemia como uma crise que evidencia como nossas instituições (literárias, econômicas, governamentais, ambientais, etc.) e narrativas para explicar nosso tempo estão falidas. Os artigos mencionados só estão disponíveis para assinaturas pagas que começam com 5 libras por mês, mas por conta de sua liderança no movimento ambiental europeu, o Kingsnorth tem sido chamado frequentemente para dar entrevistas sobre o tema no YouTube.

Dr Peter Mcculough no podcast The Joe Rogan Experience
Segundo o Dr Mccullough, uma pandemia requer uma abordagem multifacetada com tratamento precoce, medidas preventivas, hospitalização e vacinas. Em seus testemunhos para o Comitê de Segurança Interna e Assuntos Governamentais no Senado Estadunidense, o Dr. Mcculough relatou que tratamentos efetivos que poderiam salvar vidas foram suprimidos, explicou a origem do vírus, como ele é transmitido e a validade dos testes.

Ainda durante a entrevista o Dr. McCullough compartilha que não acredita que o governo não está cuidando dos interesses da população, que as opções de tratamento foram politizadas e que, em função disso, os médicos dissidentes estão sendo silenciados.

Dr. Peter A. McCullough é cardiologista e epidemiologista com mais de 1,000 artigos publicados e 500 citações na National Library of Medicine. Desde o começo da pandemia ele tem sido uma liderança na frente de atendimento precoce e publicou o artigo “Pathophysiological Basis and Rationale for Early Outpatient Treatment of SARS-CoV-2 (COVID-19) Infection, the first synthesis of sequenced multi drug treatment of ambulatory patients infected with SARS-CoV-2” (Abordagem e bases fisiopatológicas para o tratamento precoce da infecção pelo SARS-CoV-2 – COVID-19 – a primeira síntese do tratamento sequenciado com vários medicamentos em pacientes de ambulatório) no Jornal de Medicina Americano (American Journal of Medicine) e em seguida atualizado para publicação no Reviews in Cardiovascular Medicine.

Dr Robert Malone no podcast The Joe Rogan Experience

Dr. Malone é médico diretor do ‘The Unit Project’, um grupo com 300 organizações por todo os Estados Unidos lutando contra a vacinação obrigatória para crianças. Ele também é presidente do Global Covid Summit, uma organização com mais de 16,000 médicos e cientistas comprometidos com a divulgação da verdade sobre as pesquisas sobre e tratamentos contra COVID para as autoridades.

Depois de compartilhar seu histórico como médico virologista, imunologista e pesquisador precursor na terapia gênica (‘vacinas’ com rna mensageiro) o Dr Malone compartilhou entre outras opiniões:

  • a maneira ‘fora da lei’ e ‘sem controle’ que o governo americano agiu durante a crise,
  • que programas sanitários com terapias gênicas (“vacina”) experimentais são explicitamente ilegais,
  • chamou atenção para a Índia (um estudo com um número enorme de pessoas em particular) onde um protocolo de tratamento precoce foi bem sucedido,
  • que a negligência do governo americano é responsável por mais de meio milhão de mortes,
  • que as pessoas com imunidade natural têm mais risco de terem reações adversas, lesões e morte causada pela terapia gênica (“vacina” com rna mensageiro),
  • que estamos vivendo um período de psicose em massa, como alerta o psicólogo clínico, Dr Mattias Desmet, identico ao da Alemanha Nazista e da União Soviética Stalinista.

Robert F. Kennedy Jr e o livro The Real Anthony Fauci: Bill Gates, Big Pharma and the Global War on Democracy and Public Health  (O verdadeiro Anthony Fauci: Bill Gates, a Indústria Farmacêutica e a Guerra Global contra a Democracia e a Saúde Pública)

“Por três décadas, Robert F. Kennedy, Jr. tem sido um dos maiores líderes no direito ambiental. Ele fundou a Waterkeeper Alliance, uma entidade que abriga outras 300 organizações dedicadas ao cuidado com a qualidade da água nos rios e a denunciar e condenar empresas poluentes em 34 países. Sob sua liderança a Waterkeeper se tornou a maior organização que advoga pela pureza da água no mundo.”

“Por volta de 2005, pais de crianças lesionadas por vacinas começaram a encontrar os discursos e escritos de Kennedy sobre o conservante à base de mercúrio thimerosal. Isso trouxe esperança de que esse líder ambientalista exporia a verdade sobre as lesões causadas pelas vacinas. Kennedy é conhecido pelo seu ativismo ambiental destemido e incansável, assim como por sua luta por governos transparentes e uma ciência rigorosa.”

“Ele agora tem se dedicado a expor as fraudes e corrupção dentro do CDC (Centre for Disease Control, uma espécie de ANVISA estadunidense) e da indústria farmacêutica. Em dezembro de 2021 ele lançou com Lyn Redwood, Laura Bono pais e mães de crianças lesionadas por vacinas a Children’s Health Defense (Defesa da Saúde das Crianças) uma instituição e portal de apoio que expõe a ganância, manipulações e crimes da indústria farmacêutica.”

Obviamente, Kennedy está sendo rotulado de anti-vacina pela mídia corporativa, mas eu recomendo que escutem as entrevistas e depoimentos nas quais ele explica como as principais fabricantes são protegidas por lei de processos indenizatórios desde 1989. O conhecimento institucional e experiência que ele tem é fundamental para entendermos como as farmacêuticas manipulam as leis para fabricar vacinas que não são seguras.

Traduzi abaixo o resumo/introdução do livro para o português:

A mídia corporativa patrocinada pela indústria farmacêutica convenceu milhões de estadunidenses que o Dr. Anthony Fauci é um herói. Ele é qualquer coisa menos isso.

“Como diretor do NIAID (Instituto Nacional das Alergias e Doenças Infecciosas), o Dr Anthony Fauci administra $6.1 bilhões de recursos do erário público por ano para pesquisa científica, permitindo que ele dite os tópicos, o conteúdo e o resultado de pesquisas científicas em saúde pelo mundo. Fauci usa sua influência financeira à sua disposição de forma manipular extraordinariamente hospitais, universidades, jornais e milhares de médicos e cientistas influentes – cujas carreiras e instituições ele tem o poder de destruir, favorecer ou premiar.

“Durante mais de um ano de pesquisa dolorosa e meticulosa, Robert F. Kennedy Jr. revelou uma história estarrecedora que destrói a abordagem da mídia sobre o Dr. Fauci… e isso vai assustar todos os americanos – democratas ou republicanos – que se importam com a democracia, nossa Constituição e o futuro da saúde de nossas crianças.

“O Verdadeiro Anthony Fauci revela como “O médico americano” lançou sua carreira durante o começo da crise da AIDS fazendo parcerias com as empresas farmacêuticas para sabotar tratamentos terapêuticos seguros e sem patente. Fauci arquitetou estudos fraudulentos e passou a pressionar agentes do FDA para aprovar uma tratamento quimioterápico mortal que ele deveria saber que não funcionaria contra a AIDS. Frequentemente Fauci violou leis federais para permitir que suas parceiras farmacêuticas usassem crianças pobres e pardas como cobaias em experimentos mortais com quimioterapias contra câncer e AIDS.

“No começo da década de 2000, Fauci apertou a mão de Bill Gates na biblioteca da mansão Gates de 147 milhões em Seattle firmando uma parceria que visava controlar o mercado global de $60 bilhões de dólares em vacinas e com possibilidades ilimitadas de crescimento. Por meio do poder exercido pelo financiamento e relações pessoais com presidentes de estado, instituições da mídia e redes sociais, a parceria Farma-Fauci-Gates exerce influência sobre as políticas públicas globais de saúde pública.

“O Verdadeiro Anthony Fauci detalha como Fauci, Gates e seu bando usa o controle das plataformas de mídia, jornais científicos, agências governamentais e quase-governamentais chave, agências de inteligência global e cientistas e médicos influentes para inundar o público com propaganda que incute o medo sobre a virulência e patogenia do COVID, silencia o debate e censura a dissidência.

Nota: Durante os dias em que compilava essas fontes para compartilhar com vocês, novos documentos vieram à tona mostrando que o Fauci mentiu sobre o envolvimento nos projetos de ganho de função (criação de armas biológicas) de onde o vírus provavelmente escapou.

UnHerd canal do YouTube

“[Um canal] dedicado a dissipar a mentalidade de manada com pensamentos novos e ousados e a criar uma plataforma para ideáis, pessoas e lugares pouco ouvidos. [O canal] acredita que essa abordagem é mais necessária que nunca. Sociedades pelo mundo ocidental afora estão divididas e empacadas e a mídia corporativa com dificuldade em dar sentido para o que está acontecendo. As ideologias vigentes da geração passada ou são muito frequentemente defendidas sem nenhuma argumentação ou rejeitadas por completo.

“É fácil e seguro estar em qualquer um desses dois campos – progressivo defensivo ou reacionário nervoso – mas o UnHeard está tentando fazer algo dierente e mais difícil. Nós queremos ser ousados o suficiente para identificar essas coisas que estavam perdidas, assim como as que foram conquistadas, pelo [campo] progressista nos últimos 30 anos; mas nos esforçamos para ser sempre cuidadosos ou invés de divisivos.”